O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, desafiou esta quarta-feira o Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM) a "estudar e preparar contributos" para uma reforma das Forças Armadas no âmbito da redefinição das funções do Estado.



No seu discurso na sessão de abertura do IESM, a mais importante escola de formação de oficiais, Aguiar-Branco afirmou que a reforma do Estado que o Governo quer levar a cabo passará também pelas Forças Armadas: "A sociedade é mais do que a sociedade civil, é também a sociedade militar". "Que ninguém duvide, sobre este assunto ou falam os responsáveis pela Defesa Nacional ou alguém falará por eles", afirmou José Pedro Aguiar-Branco.

O responsável pela pasta da Defesa falava no principal auditório do IESM perante uma plateia de mais de cerca de duas centenas de oficiais, na presença dos quatro chefes militares e do comandante-geral da GNR. A cerimónia começou com uma homenagem das Forças Armadas ao professor universitário e ex-governante Adriano Moreira pela sua ligação de "mais de meio século" à instituição militar.

cm