A agência de notação financeira Fitch cortou hoje o 'rating' da Panasonic e da Sony para "lixo".



A Fitch, a mais pequena das 'três grandes' agências, decidiu baixar a notação das duas firmas japonesas, depois da Moody's ter feito recentemente o mesmo, indica a agência noticiosa francesa AFP.


A agência de notação cortou a classificação da Panasonic em dois níveis para BB e baixou o 'rating' da Sony em três níveis para BB-, com ambas as empresas a receberem perspectivas negativas.

"A diminuição da nota reflecte a fraca competitividade da Panasonic na sua principal área de negócio, particularmente nas televisões e painéis, bem como a fraca geração de dinheiro das operações", refere a Fitch num comunicado.

Segundo a Fitch, "tal espelha também a visão da agência relativamente ao perfil financeiro da empresa que provavelmente não irá apresentar melhorias a curto ou médio prazo".

A Fitch também demonstrou ter dúvidas quanto às perspectivas da Sony, antecipando que "uma recuperação significativa será lenta", dado que a empresa perdeu a liderança tecnológica em produtos-chave, perante a elevada concorrência, as fracas condições económicas nos mercados desenvolvidos e ainda a valorização da moeda japonesa, o iene.

Os gigantes da eletrónica do Japão têm vindo a sofrer com a questão da moeda, já que um forte iene torna os seus produtos menos competitivos no estrangeiro, isto enquanto registam perdas nas principais frentes dos seus negócios por causa da feroz concorrência dos rivais da Coreia do Sul e de Taiwan.

cm