Um grupo de quatro indivíduos que andava a furtar metal na serra algarvia foi ontem de manhã, cerca das 10h00, detido por uma patrulha do posto da GNR de São Bartolomeu de Messines, na zona de São Marcos da Serra, interior do concelho de Silves.



Os ladrões, de nacionalidade portuguesa, com idades entre os 19 e os 49 anos e residentes na cidade de Portimão, entraram no anexo de uma habitação isolada, furtando tudo o que encontraram em metal, nomeadamente um motor de uma bomba de água, peças de uma nora, um machado e até a jante de um automóvel.

Segundo apurou o CM, o grupo acabaria por ser interceptado pela GNR quando já estava numa carrinha, com o produto do furto, nas imediações da referida habitação. Além de recuperarem os objectos em metal, os militares procederam à apreensão do veículo (uma Volkswagen Transporter) em que seguiam os indivíduos.

Os detidos vão ser hoje presentes ao Tribunal de Silves para aplicação das medidas de coacção. A GNR está, entretanto, a investigar a possibilidade de o grupo estar envolvido noutros crimes do mesmo género.

O concelho de Silves tem sido dos mais afectados pelo furto de metal no Algarve, embora esse tipo de crime não seja muito frequente na serra. "Até agora, não tenho registo de muitos casos", confirma José António Folgado, presidente da Junta de Freguesia de São Marcos da Serra.

Os ladrões têm optado, preferencialmente, por explorações de citrinos situadas próximo da cidade de Silves e na zona de Benaciate. Mas, nos últimos tempos, fruto do reforço de patrulhamento da GNR, o número de ocorrências diminuiu, segundo adiantou ao CM fonte de uma cooperativa agrícola.

cm