Mais de 20 por cento dos enfermeiros portugueses licenciados estão desempregados, afirmou ontem um dirigente da Ordem dos Enfermeiros, Jorge Cadete, durante um simpósio que está a decorrer no hospital privado Clipóvoa, na Póvoa do Varzim.



Segundo Jorge Cadete, esse número consegue ser "superior à taxa de desemprego em Portugal" que, em Agosto, se cifrou nos 15,9 por cento.

O dirigente da Ordem dos Enfermeiros afirmou que de Janeiro a Outubro foram pedidas 1035 declarações de profissionais que pretendem trabalhar no estrangeiro. Apesar do cenário de crise, a Ordem defende que a classe deve apostar no empreendedorismo, dentro da área da saúde, para dar resposta à população.

cm