O Tribunal da Relação de Guimarães decidiu que dois engenheiros civis responsáveis por uma obra em Monção, na qual morreram dois trabalhadores, em 2004, também devem ser julgados por infracção de regras de construção. Os dois engenheiros juntam-se assim ao encarregado geral da empreitada.



O juiz de instrução no Tribunal de Monção tinha apenas decidido levar a julgamento o encarregado geral da obra, mas a filha de uma das vítimas recorreu para a Relação, que ordenou a baixa dos autos à 1ª instância, para que ali seja proferido despacho de pronúncia dos dois engenheiros.

O acidente ocorreu a 25 de maio de 2004, aquando da abertura de uma vala em Mazedo, Monção, para a instalação da rede de saneamento para servir a zona industrial da Lagoa.

Os dois trabalhadores estavam numa vala com 10 metros de comprimento, 4,8 de profundidade e três de largura, tendo morrido soterrados quando, na sequência da actuação de uma máquina retroescavadora, se registou um desabamento de terras.

cm