A despesa com pessoal do Estado diminuiu 13,9% nos primeiros dez meses deste ano, o equivalente a 1.018 milhões de euros, segundo dados esta sexta-feira divulgados pela Direcção-Geral do Orçamento (DGO).



O boletim de execução orçamental da DGO revela que, para o subsector Estado, as despesas com pessoal reduziram-se este ano em 13,9% - um ritmo de quebra menor que em outros meses.

Esta evolução está relacionada com o corte do subsídio de férias à função pública e a uma saída de funcionários acima do esperado.

A redução nos gastos com o pessoal do Estado deverá voltar a crescer no final do ano graças ao impacto do corte do subsídio de Natal.

Em Outubro, contudo, o ritmo de diminuição da despesa abrandou, devido à "diluição do efeito" da suspensão do subsídio de férias.

Estas contas são apresentadas em contabilidade pública (óptica de caixa). Os números do défice considerados por Bruxelas para o procedimento de défices excessivos são calculados em contabilidade nacional (óptica de compromissos).

Nessa óptica, o Estado português comprometeu-se a apresentar este ano um défice orçamental de 5% do Produto Interno Bruto (PIB).

cm