Ivo (nome fictício), de apenas seis anos, partilhava a cama com o tio, de 18, e, quase todas as noites, era acordado pelo jovem predador, que o obrigava a manter relações sexuais. O alegado abusador foi detido pela Polícia Judiciária, em Agosto do ano passado, e começa a ser julgado na quarta-feira, no Tribunal de Vila Nova de Gaia.



Os abusos tiveram lugar numa casa na freguesia de Olival, em Gaia – entre Fevereiro e Junho de 2011 –, onde o suspeito vivia desde os 14 anos, depois de a mãe da vítima ter ficado com o poder paternal do irmão.

O predador está proibido de contactar com o menino sem a presença de um adulto. Porém, mora agora com outra irmã, numa habitação, também no concelho de Gaia, onde se relaciona com três crianças – de dois, quatro e seis anos.

Para os pais da vítima, que nunca desconfiaram dos abusos, era normal o menino de seis anos – o mais novo de três irmãos – dormir e tomar banho com o tio. Assustado, Ivo chorava, mas nada contou até o predador sair da residência, após discussão com o cunhado.

A uma irmã de 15 anos, a vítima disse que tinha um segredo e aquela contou aos pais, que acabariam por confrontar o abusador – o jovem terá confessado os actos que cometera.

De seguida, a família apresentou queixa na GNR de Vila Nova de Gaia e o rapaz foi detido pela PJ, a quem negou os abusos, garantindo que só abraçava o menino quando ele estava com frio.

Presente a tribunal, ficou sujeito a apresentações regulares às autoridades.

cm