Uma operação da GNR de Anadia e da ASAE resultou no levantamento de quatro autos de contra-ordenação em três casas de alterne. Os alvos foram os bares Xó Dó, Dancing Night e Tapas. As infracções prenderam-se com questões de higiene, extracção para fumo de tabaco insuficiente e livro de reclamações.



"O objectivo era fiscalizar, não só os estabelecimentos, como as mulheres", explicou ao CM o capitão Tiago Silva, comandante do destacamento da GNR de Anadia.

A acção começou cerca das 23h00 de sexta-feira e terminou pela 01h00 de ontem. A GNR mobilizou 14 militares e um cão para busca de droga, que se juntaram a 14 inspectores da ASAE. Dividiram--se, então, em três equipas que actuaram em simultâneo. Foram fiscalizadas cerca de três dezenas de mulheres, na sua maioria imigrantes originárias do Leste europeu, mas não foi detectada nenhuma em situação irregular.

A rusga dos militares da GNR e ASAE não foi bem recebida por alguns clientes, que contestaram a actuação dos elementos policiais envolvidos. "Viemos para aqui para nos divertir-mos com as mulheres e a GNR trata-nos como se fossemos criminosos", criticou um dos clientes do Tapas Bar, visivelmente irritado.

cm