"Discuti com a minha mãe e dei-lhe com o taco de basebol na cabeça. Não a matei porque não quis. Um homem do meu tamanho matava--a facilmente se quisesse." Foi com estas palavras que Miguel Carvalho Maia, 39 anos, recebeu os agentes da PSP do Estoril que pelas 04h30 de ontem foram chamados para uma situação de violência doméstica na rua de Inglaterra.



O agressor segurava ainda o taco de basebol ensanguentado com que tinha atacado Mariana Espírito Santo, 65 anos, minutos antes. A mulher foi encontrada inconsciente no chão, com ferimentos graves na cabeça e hematomas em todo o corpo. Foi salva pelos Bombeiros do Estoril e elementos do INEM e está internada na Unidade de Cuidados Intensivos Coronários do Hospital de São Francisco Xavier em estado considerado grave.

Segundo o CM apurou, apesar de ter sido apanhado em flagrante, Miguel Carvalho Maia foi posto em liberdade uma vez que o crime está a ser tratado como um caso de violência doméstica e não como tentativa de homicídio. Terá de se apresentar amanhã no Tribunal de Família e Menores de Cascais. Isto apesar de no dia 5 ter sido já apresentada uma queixa pelo mesmo crime.

cm