A divulgação da segunda estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos e os números do desemprego na Europa em Outubro vão centrar esta semana as atenções dos investidores.



"A segunda estimativa do PIB dos EUA, a ser revelada na quinta-feira, deve apontar para uma expansão de 2.8% (taxa anualizada) da economia no terceiro trimestre, acima da primeira estimativa de 2% e dos 1.3% registados no segundo trimestre", disse Telma Santos, analista de acções do Millennium BCP, de acordo com o consenso dos economistas contactados pela agência de informação Bloomberg.

Em destaque esta semana estarão também os números do desemprego em Outubro nos 17 países da zona euro, onde se prevê um aumento de 11,6% para 11,7%.

Voltando aos Estados Unidos, o mercado imobiliário norte-americano continuará em destaque.

As vendas de casas novas devem ter caído 0.8% em Outubro e as de casas pendentes (contractos de promessa compra e venda assinados para comprar casas usadas) devem ter aumentado na mesma proporção.

Na terça-feira será também conhecida a segunda estimativa do PIB britânico, "com o consenso a apontar para um crescimento sequencial de 1%, em linha com a primeira estimativa", realça Telma Santos.

Os principais índices bolsistas voltaram aos ganhos na semana passada, marcada por ser mais curta que o habitual nos EUA, tendo em conta que Wall Street não transaccionou na quinta-feira e encerrou mais cedo na sexta devido ao feriado Dia de Acção de Graças.

"A impulsionar os mercados" esteve a "forte recuperação dos dados imobiliários nos EUA, a confiança expressa por Obama de que o Congresso vai chegar a um consenso para lidar com a situação fiscal do país e os bons indicadores qualitativos" no sector da indústria na China e Europa.

cm