As autoridades mexicanas encontram, no sábado, em dois pontos distintos no norte do país, os cadáveres de 19 pessoas, algumas das quais assassinadas há cerca de dois anos, informaram fontes oficiais.



Um porta-voz da Procuradoria-geral do estado de Chihuahua disse, em declarações à agência noticiosa espanhola Efe, que os corpos de oito homens, com idades compreendidas entre 30 e 35 anos, encontrados na estrada que liga a cidade de Delicias a Satevó, "apresentavam marcas de balas" e estavam semi-nus.

Nenhuma das vítimas foi identificada, não havendo também, até ao momento, dados sobre os alegados assassinos, segundo as autoridades.

A Procuradoria de Chihuahua encontrou também, enterrados num lugar desabitado, os restos mortais de 11 homens, os quais foram também alegadamente mortos a tiro há cerca de dois anos.

O estado mexicano de Chihuahua tem sido um dos mais atingidos pela guerra contra o narcotráfico e pela disputa territorial entre os cartéis de droga.

Só na fronteiriça Ciudade Juárez foram mortas a tiro mais de 11 mil pessoas desde 2008.

Em todo o país, nos últimos seis anos, foram mortas cerca de 50 mil pessoas, por actos actividades ligadas ao crime organizado, a maioria das quais na sequência de confrontos com grupos rivais.

cm