O ex-subdirector do Instituto Superior de Ciências da Administração (grupo Lusófona), Jorge Gregório, tem publicado um livro – ‘Introdução ao Estudo do Direito – teoria e prática’, da editora Quid Juris – com partes copiadas de uma obra de Manuel Cavaleiro de Ferreira, sem nunca a referir.



"Se aconteceu, foi por lapso", justifica o advogado Jorge Gregório, que chegou a integrar o conselho de jurisdição do PS durante a liderança de Sócrates. "Nada neste livro é original", admite. Confrontado com a ausência da referência à obra ‘Noções Gerais de Direito’, de Manuel Cavaleiro de Ferreira – professor falecido em 1992 – responde: "Se aconteceu, só pode ter sido lapso ou, provavelmente, as passagens estavam noutro livro que consta da bibliografia". A editora não comenta.

Suspeitas de plágio na tese de doutoramento levaram a Lusófona a retirar o grau de doutor a Jorge Gregório. A dissertação tinha sido entregue ao director de curso de Ciência Política, Fernando Santos Silva – responsável também pelas equivalências na licenciatura de Miguel Relvas –, tese que seria a mesma anteriormente recusada pela Universidade Portucalense. Jorge Gregório demitiu-se da docência no ISCAD no início deste mês.

cm