Artur Godinho, irmão do principal arguido no processo ‘Face Oculta’, foi acusado pelo Ministério Público de sete crimes de receptação e um de detenção de arma proibida. O irmão do sucateiro de Ovar fazia parte do ‘gang dos camiões’, que durante, pelo menos, dois anos furtou centenas de veículos pesados, tractores e reboques, com ou sem mercadoria, lucrando cerca de dois milhões de euros. O grupo actuava principalmente no Norte do País.



O processo conta com 45 arguidos, sendo que sete estão em prisão preventiva. Artur Godinho, apanhado no final do ano passado, pagou uma caução de dez mil euros para poder sair em liberdade.

O gang actuava sempre da mesma forma: o material era roubado e depois vendido a metade do preço de mercado por intermédio de motoristas que eram aliciados com valores entre os 500 e os 1500 euros. Para além de furtos, receptação e associação criminosa, há ainda arguidos acusados de fraude fiscal.

cm