"Trouxemos cadeiras e vamos esperar pelas explicações da câmara", relatou João Pereira, morador do bairro do Alboi. Num protesto simbólico, cerca de meia centena de pessoas estiveram ontem à tarde em frente ao jardim do Alboi na esperança de obter uma explicação de algum responsável da Câmara de Aveiro sobre as obras de requalificação que estão a decorrer no local.



Os residentes temem que o largo Conselheiro Queirós, no centro do bairro, seja atravessado por uma estrada, contrariamente ao que foi aprovado. "O projecto não prevê a construção de uma via para carros, mas, olhando para a obra e, como não nos dá nenhuma explicação, temos medo que a estrada avance", começa por dizer ao CM João Peixinha, representante da Comissão de Moradores do Bairro Alboi. "Vamos estar vigilantes e, enquanto ninguém nos explicar, com pormenor, o que vai ser construído aqui, vamos fazer mais protestos", acrescentou.

"Nasci neste bairro e sempre me habituei a ver o jardim cheio de árvores. Não faz sentido construir agora uma estrada", frisou Fernando Vinagre.

Contactada pelo CM a câmara diz não entender os protestos, uma vez que as obras estão a decorrer segundo o projecto que foi aprovado, e que não vai ser feita nenhuma estrada, mas sim com uma via ajardinada.

cm