O índice MSCI Asia Pacific sobe 0,4% para 123,79 pontos, estendendo a série positiva mais longa desde Setembro. O índice Nikkei 225 da bolsa de Tóquio já encerrou, com um ganho de 0,4%.

"Os líderes europeus superaram mais um obstáculo nesta crise, e para já os mercados estão a respirar um pouco de alívio", diz Hitoshi Asaoka, estratega do Mizuho Trust & Banking Co., à Bloomberg. O especialista acredita, no entanto, que as dúvidas acerca da Grécia poderão regressar no futuro próximo.

A CSL Ltd., maior farmacêutica australiana, disparou 6,9% em Sydney, depois de dizer que espera um aumento dos lucros na ordem dos 20% este ano. Também em Sydney, a BHP Billiton, maior mineira a nível mundial, ganhou terreno – 0,6% – a beneficiar da subida dos preços do cobre nos mercados internacionais.

Nota ainda, entre as empresas da região, para a China Railway Construction, que ganhou 1,1% em Hong Kong, a beneficiar de ter apresentado uma subida dos lucros graças a uma aceleração das exportações depois de sete trimestres consecutivos de quebra.

Os ministros das Finanças da Zona Euro alcançaram um acordo político para o desembolso da próxima tranche de ajuda à Grécia, que ascenderá a 43,7 mil milhões de euros, anunciou hoje de madrugada em Bruxelas o presidente do Eurogrupo. "Houve um acordo político sobre próximo desembolso para a Grécia. Não se trata apenas de dinheiro. Trata-se da promessa de um futuro melhor para o povo grego e para a zona euro como um todo", declarou Jean-Claude Juncker, no final de uma longa reunião do Eurogrupo, que se prolongou por quase 13 horas e terminou já de madrugada, com um acordo sobre a revisão da ajuda à Grécia.
jn