Habituado a orientar pilotos de ralis, o navegador e campeão nacional de T2 Marco Santos não calculou ontem uma curva apertada quando guiava a sua carrinha a caminho da prova 24 horas TT de Fronteira, no Alentejo.

A viatura todo-o-terreno acabou por se despistar e capotou. Marco, 33 anos, foi projectado contra o solo e colhido pela sua própria carrinha – o que lhe causou a morte imediata.

Ao lado da vítima mortal ia o piloto João Oliveira, que escapou com escoriações. "As causas do acidente estão a ser investigadas. Não sabemos se levava o cinto de segurança colocado. O ocupante ficou ‘agarrado’ ao cinto", diz ao CM fonte da GNR.

O acidente ocorreu de madrugada, às 05h19, ao quilómetros 31 da EN369, perto da estação da CP e das termas de Cabeço de Vide. Marco, solteiro, natural de Torres Vedras, perdeu o controlo da carrinha – que saiu desgovernada em direcção a uma berma com um desnível de cerca de três metros.

A vítima mortal foi transportada para a morgue do Hospital de Portalegre. O piloto João Oliveira seguiu para a competição.

CONSTERNAÇÃO NAS 24 HORAS DE FRONTEIRA

O ambiente de consternação era ontem visível entre pilotos, amigos e até amantes da modalidade que participavam ou assistiam à prova 24h TT de Fronteira. "Foi com tristeza que recebemos a notícia. Não estava a participar nesta prova. É de lamentar este falecimento", referiu ao CM um membro da organização da competição. Marco Santos, que formava dupla com o piloto Nuno Tordo, tinha conquistado em Outubro, na Baja de Idanha-a-Nova, o campeonato de Portugal de todo-o-terreno na categoria T2.

cm