O tratamento do pé diabético no Hospital de São José, em Lisboa, passou a integrar outras especialidades clínicas, permitindo aos doentes um seguimento nos centros de saúde e o apoio domiciliário, segundo a administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central.

A administração hospitalar contesta a acusação da Federação Nacional dos Médicos de que a enfermaria destinada ao tratamento do pé diabético foi encerrada com o argumento verbal de que são doentes com "internamentos muito prolongados e muito dispendiosos".

O número de cirurgias em 2012 "ultrapassaram" as realizadas em 2011, estando a cumprir ou a superar os compromissos contratualizados na maioria das especialidades, refere a administração, acrescentando que a gestão de recursos nos cuidados intensivos tem em conta as necessidades dos doentes.

cm