UE e EUA juntos numa aliança mundial contra abusos sexuais de crianças na Internet

A União Europeia (UE) e os Estados Unidos vão lançar na quarta-feira, em Bruxelas, uma aliança mundial contra os abusos sexuais de crianças na Internet, numa iniciativa que junta 48 países.
Na cerimónia participam a comissária europeia para os Assuntos Internos, Cecilia Malmstrom, e o procurador-geral norte-americano, Eric Holder.
Além dos 27 Estados-membros da UE e dos EUA, a aliança mundial inclui ainda: Albânia, Austrália, Camboja, Croácia, Geórgia, Gana, Japão, Moldávia, Montenegro, Nova Zelândia, Nigéria, Noruega, Filipinas, Sérvia, Coreia do Sul, Suíça, Tailândia, Turquia, Ucrânia e Vietname.
Os países da aliança comprometem-se a alcançar uma série de metas e objectivos, nomeadamente a intensificar os esforços para investigar os casos de abusos sexuais de crianças, de identificar as vítimas e garantir que estas recebem a assistência, o apoio e a protecção que se impõem.
O reforço da cooperação internacional vai passar ainda pela identificação e actuação judicial contra os infractores.
“Por detrás de cada imagem de abuso de crianças está uma criança vítima de abuso, uma vítima explorada e indefesa. Quando estas imagens circulam na Internet, podem ser vistas indefinidamente. A nossa responsabilidade consiste em proteger as crianças, onde quer que vivam, e em levar os criminosos a tribunal, onde quer que actuem. A única forma de o conseguir é reunir esforços a favor de uma acção mais firme e coordenada a nível mundial”, declarou Cecilia Malmström, numa nota de imprensa divulgada pela Comissão Europeia.
“Esta iniciativa internacional reforçará os nossos recursos mútuos para levar mais infractores a tribunal, identificar mais crianças vítimas de abusos sexuais e garantir que elas recebem o nosso apoio e ajuda”, declarou Eric Holder, num comunicado publicado em Bruxelas.
Mais de um milhão de imagens de crianças vítimas de abusos sexuais e de exploração sexual circulam actualmente na Internet.
A indústria de pornografia infantil na Internet gera cerca de 50.000 novas imagens todos os anos, num valor estimado em 250 milhões de dólares em todo o mundo, de acordo com o Gabinete das Nações Unidas contra a Droga e o Crime.

Fonte: Lusa/SOL