O bispo de Vila Real, D. Amândio Tomaz, ordenou que o padre Fernando Guerra, que está a ser investigado pela Polícia Judiciária por até 2010 ter movimentado cinco milhões de euros, retire dentro de poucos dias os bens que ainda tem na casa paroquial de Covas do Barroso, Boticas, localidade que abandonou há já um ano.

O bispo reuniu anteontem com o sacerdote, de 77 anos, mas não lhe retirou as paróquias de Montalegre, uma vez que, defende, aquele é apenas suspeito. Não foi ainda deduzida qualquer acusação, porque o processo encontra-se em investigação. Mesmo assim, relativamente à permanência do sacerdote em Covas do Barroso, a diocese teve de tomar uma decisão. O facto de os paroquianos terem ameaçado com uma ordem de despejo por se tratar de uma casa da paróquia poderá ter levado a que fosse finalmente tomada uma atitude por parte da Igreja.

cm