O desespero tomou conta de José Correia, de 32 anos, e do sogro, Joaquim Pereira, de 58, quando, ontem às 10h00, viram o barco em que pescavam começar a afundar-se ao largo da praia da Aldeia Nova, em Matosinhos. Ainda tentaram tirar a água da embarcação ‘Golfinho’, mas rapidamente a mesma virou. O mestre Joaquim foi arrastado pelas ondas até à margem, mas José ainda ficou algum tempo à deriva, até que ser salvo por outros pescadores, familiares das vítimas.

Joaquim Pereira teve mesmo de ser hospitalizado, já que se encontrava em estado de hipotermia. "O barco virou e, durante alguns minutos, ainda conseguimos ficar agarrados a ele. A corrente era cada vez mais forte e acabámos por ter de largar a embarcação", contou ao CM José Correia, aliviado por ter escapado acidente com vida.

José e o sogro Joaquim, ambos naturais de Angeiras, Matosinhos, tinham ido ontem, como era habitual, ver a linha de anzóis colocada, na noite anterior, no mar, de forma a verificar se já tinham apanhado peixe. A forte ondulação apanhou a embarcação. "De repente, já só via água por todo o lado, foi um desespero total. O meu sogro, entretanto, foi arrastado, mas eu fiquei à deriva. Tinha esperança que alguém me viesse buscar e felizmente foi o que aconteceu", recordou José. O barco foi depois rebocado por uma embarcação salva-vidas para a Doca Pesca de Matosinhos. A Polícia Marítima de Leixões e a GNR de Matosinhos estiveram no local.

cm