Três médicos começaram ontem a ser julgados no Tribunal das Caldas da Rainha acusados de homicídio por negligência de um paciente de 65 anos, que morreu após três idas à Urgência. Rose Marie, Osvaldo Parreira e Isabel Maldonado são acusados de "falta de tratamento adequado e omissão de procedimentos". Na sessão de ontem, foi lida a acusação. Os arguidos optaram por falar apenas no fim do julgamento.

José Camacho foi à Urgência com "falta de ar, dores no peito e suores". Rose Marie prescreveu remédios e deu-lhe alta. Horas mais tarde, José voltou ao Hospital das Caldas, com os mesmos sintomas, e foi assistido por Osvaldo Parreira. Foi receitada medicação e, com a concordância da chefe de Urgência, Isabel Maldonado, teve alta. No dia seguinte, José regressou ao hospital: entrou em paragem cardiorrespiratória e faleceu.

cm