Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete da presidência em São Paulo, está a pressionar o ex-chefe de Estado Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores (PT), exigindo que a defendam das acusações de corrupção.

Desde a eclosão deste novo escândalo, há cerca de 15 dias, o ex--presidente brasileiro ‘desapareceu’ e o partido ficou em silêncio. ‘Rose’ queixa-se, precisamente, de ter sido abandonada pelo PT e pressiona Lula da Silva para que force o partido a protegê-la. Este terá já mesmo ligado para ela tentando acalmá-la e evitar que a suspeita comprometa ainda mais o partido.

Rosemary, indiciada por corrupção, é ainda suspeita de negócios ilegais com diamantes e de ter depositado em Portugal 25 milhões de euros do ex-presidente.

Entretanto, no julgamento do ‘Mensalão’, os juízes do Supremo rejeitaram uma proposta para redução das penas aplicadas aos condenados.

cm