Centenas de pessoas participaram neste sábado numa manifestação de protesto contra a proposta de agregação das freguesias da Marateca e do Poceirão, no concelho de Palmela.

"As pessoas estão descontentes com a proposta de junção destas duas freguesias", disse à Lusa o presidente da Junta de Freguesia do Poceirão, José Silvério.

"Há 24 anos foi criada a freguesia do Poceirão, porque tínhamos freguesias muito grandes. E mesmo assim ainda tem uma área muita vasta, com cerca de 151 quilómetros quadrados", acrescentou.

José Silvério falava à Lusa pouco depois de uma marcha lenta de centenas de viaturas que percorreram as freguesias do Poceirão e da Marateca em protesto contra a agregação das duas autarquias.

As críticas de José Silvério são partilhadas pela presidente da Junta de Freguesia da Marateca, Fernanda Esfola, que também não vê qualquer vantagem na junção das duas autarquias.
"Vamos juntar-nos a uma freguesia [Poceirão] que, tal como a Marateca, também tem características rurais e com uma área enorme, em que as pessoas vão ficar ainda mais longe da sede", disse.
"As pessoas que decidem estas coisas provavelmente não sabem que estamos a falar de uma zona onde não há transportes públicos, nem sequer entre as duas freguesias", acrescentou.
Fernanda Esfola referiu ainda que as origens da freguesia da Marateca perdem-se no tempo, ao ponto de nem sequer se saber muito bem em que data foi criada.
"A freguesia da Marateca sempre existiu e vai continuar a existir. É este o sentimento da população", concluiu.

cm