Uma utente da Santa Casa da Misericórdia de Moncarapacho, concelho de Olhão, queixa-se de a instituição a querer despejar por não ter dinheiro para pagar a mensalidade, mesmo depois de ter doado um terreno de seis hectares à Misericórdia. Responsável da Santa Casa algarvia garante que a mulher tem dinheiro para pagar.

"Doei o terreno em 1995 e o provedor da altura, José Mascarenhas, garantiu-me que tinha a "velhice assegurada se algum dia precisasse", conta ao CM Alice Correia, de 79 anos. A idosa foi admitida há um ano na Santa Casa de Moncarapacho e agora garante não ter dinheiro para pagar os 440 euros de mensalidade.

"Sempre pensei que me ajudassem, mas agora querem pôr-me na rua. De misericórdia, a Santa Casa não tem nada", desabafa.

Contactado pelo CM, o actual provedor, José Dias, diz que o caso está entregue ao advogado.

"Já lhe baixámos a renda para 300 euros por causa da doação do terreno e a senhora tem dinheiro para pagar porque recebe uma reforma de 650 euros. Se soubéssemos que a senhora realmente precisasse de ajuda, não hesitaríamos em ajudar", assume.

cm