A Polícia Metropolitana de Londres divulgou um retrato robô de um homem que terá caído do céu. O insólito aconteceu em setembro, mas até agora as autoridades britânicas ainda não conseguiram identificar o indivíduo que, ao que tudo indica, caiu de um avião que sobrevoava a Grã Bretanha.

No dia 9 de setembro, a Polícia Metropolitana de Londres foi chamada a Mortlake, na margem sul do rio Tamisa, após relatos de que um corpo havia caído de um avião que se preparava para aterrar no aeroporto de Heathrow.

As primeiras investigações indicam que se trata de um imigrante ilegal angolano, entre os 20 e os 30 anos, que terá conseguido entrar, sem ser visto, no pequeno compartimento do trem de aterragem do avião, em Luanda.

O rosto do homem ficou destruído com o impacto no solo, mas os investigadores elaboraram um retrato robô na tentativa de identificar o passageiro.

O indivíduo tinha consigo um telemóvel, porém protegido por "pin", facto que está a dificultar as investigações mesmo com esta pista importante. Sabe-se ainda que tinha uma tatuagem no braço esquerdo com as iniciais "ZG".

Segundo as autoridades britânicas, a polícia angolana não deu sinais que investigará o caso.

Alguns especialistas em aviação ouvidos pelo jornal "Daily Mail" sustentam que o homem morreu antes de atingir o solo, ou esmagado pelo trem de aterragem no momento em que o avião descolou de Luanda ou por causa do frio extremo em altitude elevada.







JN