Um ano depois de terem ‘arrasado’ o Campo Pequeno, em Lisboa, com dois concertos magníficos, os Xutos & Pontapés voltaram ontem à noite à arena para um espectáculo em tudo brilhante e cheio de garra, explosivo desde os primeiros acordes.

A banda encerrou na capital, a tournée ‘O Cerco Continua’, a celebrar os 27 anos do álbum ‘Cerco’ e que promove, precisamente, ‘O Cerco Continua’ – trabalho onde se relançam as canções, com novas versões.

E foi mesmo com ‘Cerco’ que arrancou, perto das 22h30, perante uma sala cheia e a acusar alguma impaciência, este espectáculo memorável. "Boa noite, Campo Pequeno, daqui os Xutos & Pontapés", atirou Tim, assim que terminou a primeira canção, passando para a seguinte, ‘Barcos Gregos’, sempre a abrir. "Estamos em pleno álbum ‘Cerco’", disse, continuando com ‘Voo das Águias’ .

Enérgicos, cheios de fogo e não acusando qualquer cansaço nesta recta final da digressão de 2012, os Xutos voltaram a fazer o Campo Pequeno vibrar, pular e dançar, com muita gente na plateia e balcões a registar os temas favoritos com a câmara dos telemóveis. Seguiram-se ‘Sexo’ e ‘Conta-me Histórias’, em noite que privilegiou a memória do álbum que marcaria uma viragem no percurso da banda. Tim e companhia revisitaram ‘Cerco’ com a raiva de quem viu o disco recusado por todas as editoras discográficas. A raiva era deles, o prazer era para nós.

A revisitação do disco terminou com ‘O Homem do Leme’, com a sala inteira a cantar com Tim. Depois, foi o resto. E o resto são mais de três décadas de sucessos que o público conhece mas de que nunca se cansa.

cm