Pedro Pinto, nome no PSD apoiado pela distrital de Lisboa para ser candidato à Câmara de Sintra, é acusado de fazer pressão sobre alguns presidentes de junta apoiantes de Marco Almeida, actual ‘vice’ de Fernando Seara, por ter telefonado aos autarcas na véspera de o adversário apresentar a candidatura a Sintra, a 1 de Dezembro.

Eduardo Casinhas, presidente da Junta de Freguesia de Sintra – Stª Maria e S. Miguel, afirmou ao CM que esta ronda de contactos tem uma explicação: "Foi uma tentativa de as pessoas não irem à apresentação da candidatura de Marco Almeida." Também Manuel Cabo, pre-sidente da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins, considerou que "os telefonemas serviram para desmobilizar os apoiantes de Marco Almeida", acrescentando que "na vida há um tempo para tudo", pelo que a atitude de Pedro Pinto é "uma demonstração de falta de lealdade". Já Pedro Matias, presidente da Junta de Freguesia de Massamá, limitou-se a dizer: "O próprio gesto fala por si."

PARLAMENTAR RECUSA FALAR SOBRE CÂMARA

Pedro Pinto recusou prestar declarações ao Correio da Manhã sobre questões relativas à Câmara Municipal de Sintra. "Vou para uma reunião", começou por dizer o deputado e vice-presidente do PSD. "Ainda não sou candidato à Câmara de Sintra, só o serei a partir do dia 19 de Dezembro. Aí, então, falarei sobre tudo o que disser respeito a Sintra ", acrescentou Pedro Pinto, sem que o CM tenha tido sequer a possibilidade de avançar com o assunto em causa. "Eu sei bem do que se trata", rematou o parlamentar.

cm