A Polícia britânica divulgou o retrato robô de um imigrante que caiu de um avião, morrendo em Mortlake, um subúrbio de Londres, a cerca de 15 quilómetros do aeroporto de Heathrow. O caso ocorreu a 9 de Setembro e até agora as autoridades ainda não conseguiram identificar o passageiro clandestino.

Após o acidente, as autoridades britânicas recolheram os restos mortais do homem, que aparentava ter entre 20 e 30 anos. O passageiro terá conseguido introduzir-se num pequeno compartimento do trem de aterragem, ainda no aeroporto de Luanda, Angola, e terá morrido congelado durante a viagem. A queda terá ocorrido quando o piloto abriu o compartimento para abrir o trem de aterragem, na aproximação à pista.

O rosto do homem ficou irreconhecível, devido ao impacto da queda, mas a polícia britânica conseguiu elaborar um retrato robô para, quase três meses depois, identificar o passageiro.

A polícia britânica tem apenas duas pistas para identificar o passageiro: um telemóvel protegido por um ‘pin’ e uma tatuagem no braço esquerdo com as letras ‘ZG’. Até ao momento, as autoridades angolanas ainda não colaboraram na investigação.

cm