Um idoso de 65 anos, funcionário que tomava conta de uma escola primária pública na cidade brasileira de Sorriso, no estado de Mato Grosso, está a ser acusado de abusar sexualmente de alunas do estabelecimento escolar onde trabalhava. Segundo a acusação, ele aliciava as meninas oferecendo-lhes frutas do pomar da escola.

Tiago Damasceno, o inspector da polícia local que investiga o caso, já recebeu denúncias das famílias de cinco meninas, com idades entre os oito e os dez anos.

Em todos os casos, as alunas contaram com detalhes terem sido molestadas sexualmente pelo idoso, que foi afastado pela direcção da escola mas não foi preso por não ter havido flagrante e o caso ainda estar sob investigação.

Nas suas narrativas, as meninas contaram que o zelador as atraía oferecendo-lhes frutas e, por vezes, chocolates e outras guloseimas. Depois, ele acariciava-as nas pernas e na região genital, beijava-as e enfiava a mão por dentro das roupas delas.

Ainda de acordo com a investigação, a pouco e pouco as carícias, do homem nas meninas iam ficando mais ousadas. Quando as meninas se recusavam a manter contactos mais íntimos, ele ameaçava-as e conseguia o que queria.

O caso, que pode ter muito mais vítimas do que as que depuseram até agora, foi descoberto quase por acaso.

Uma das crianças abusadas um certo dia recusou ir para a escola e, depois de muita insistência da família, acabou por contar o que era obrigada a fazer com o idoso.

cm