O Tribunal da Relação do Porto confirmou as penas aplicadas aos cinco homens que, na noite de 22 de Outubro de 2009, estiveram envolvidos no roubo e no homicídio de Agostinho Moreira, o Bruxo de Rio de Moinhos, Penafiel. José Cardoso, que levou a condenação mais pesada, viu assim os juízes confirmarem a pena de 20 anos de cadeia. Os outros dois cúmplices na morte, Angel Hernandez e Paulo Freitas, tinham apanhado 19 anos.

Os restantes dois arguidos, condenados apenas por roubo, continuam a ter que cumprir seis e sete anos de prisão.

"A convicção do tribunal baseou-se no depoimento das testemunhas inquiridas, dos inspectores da Polícia Judiciária que efectuaram a investigação e na prova documental junta aos autos, devidamente correlacionadas entre si e com as regras da experiência comum", dizem os juízes desembargadores, dando conta de que a decisão de primeira instância foi totalmente justa.

Recorde-se que o Bruxo de Rio Moinhos morreu sufocado. José Cardoso, Angel e Paulo Freitas agrediram-no e amarraram-no com fita adesiva, até mesmo na boca, abandonando-o de seguida. Os outros dois arguidos participaram no roubo. No total, levaram da casa 300 mil euros.

cm