Manuel António Pina, 62 anos, não vai esquecer tão cedo o "terror e o pânico" que viveu no domingo à noite, ao ser atacado por dois cães de raça rottweiler, quando passava junto ao parque de estacionamento de um supermercado em Sátão.

"Pensei que ia ser comido pelos dois cães, que não ia resistir à violência dos animais. Foi horrível", desabafou ontem a vítima.

O ataque dos animais de raça considerada perigosa só não provocou uma tragédia porque dois homens, de 22 e 45 anos, foram em defesa do transeunte – e também eles acabaram mordidos e assistidos no hospital de Viseu.

O ataque dos rottweilers, que por motivos desconhecidos fugiram da quinta do dono, ocorreu às 20h30. Manuel Pina deslocava-se a pé de Sátão para Muchós, localidade onde reside, quando, ao passar junto ao parque de estacionamento fora do recinto da superfície comercial, foi atacado. "Parece que estavam à minha espera. Saltaram-me os dois e caí ao chão. Durante quatro minutos morderam-me várias vezes", contou ontem a vítima, que gritou por socorro.

Minutos depois "vieram do hipermercado dois homens que tentaram afastá-los. E também foram mordidos", diz a vítima, mordida em várias partes do corpo, sobretudo nos membros superiores e inferiores. Os três feridos foram assistidos no hospital e receberam alta três horas depois. O jovem de 22 anos, residente em Coimbra, foi suturado com vários pontos nas pernas.

cm