O índice que agrega as maiores instituições bancárias europeias negoceia no vermelho, após anúncio de criação de um supervisor bancário comum.

A banca europeia continua sem reagir positivamente ao acordo alcançado esta madrugada pelo Eurogrupo no sentido de criar um supervisor bancário comum. O Bebanks, índice da Bloomberg para a banca que agrega as 38 maiores instituições bancárias da Europa, perde 0,02%, quebrando um ciclo de duas subidas consecutivas.

A pressionar o índice estão sobretudo as quedas do Deutsche Bank, Commerzbank e Natixis. Hoje, os ministros das Finanças da União Europeia chegaram a acordo para uma união bancária. Os maiores bancos (cujos activos equivalham a 20% do PIB do respectivo país, ou a 30 mil milhões de euros, ou que operem em mais de um país) ficarão sob a alçada do supervisor único.

Dos mil bancos europeus, duas centenas estarão abrangidos pela união bancária. A nova agência, criada dentro da estrutura do BCE, estará operacional a partir de 1 de Março de 2014.

Na Europa, e numa altura em que os principais índices negoceiam no vermelho, as preocupações dos investidores continuam centradas em torno da falta de progressos das negociações para travar o ‘abismo orçamental', ofuscando assim os novos estímulos monetários anunciados ontem pela Reserva Federal Americana.

Do plano faz parte a compra de títulos do Tesouro de longo-prazo, no montante de 45 mil milhões de euros todos os meses, a começar em Janeiro, mas o Fed anunciou ainda que vai manter os juros próximos de zero até que o desemprego se aproxime dos 6,5% (face aos actuais 7,7%) e que a inflação esperada não supere os 2,5%.

"Enquanto estas medidas mostram que o Fed está a fazer tudo ao seu alcance para impulsionar a economia, permanece a questão de saber até que ponto as medidas ajudarão ou se apenas servirão para perspectivar uma subida da inflação no futuro", disse Markus Huber, ‘trader' na ETX Capital, à Reuters.

Por Lisboa, o PSI 20 ganha 0,01% para os 5.561,85 pontos, com 11 títulos no vermelho, um inalterado e oito no verde. A sustentar a praça lisboeta estão os títulos da Portugal Telecom, que ganham 1,46% para 3,822 euros.

No sector bancário, o BCP lidera as quedas, ao desvalorizar 1,37% para 0,072 euros. Na mesma linha, o BES cai 0,6% para 0,827 euros. Já o BPI valoriza 0,81% para os 0,867 euros e o Banif mantém-se inalterado nos 0,824 euros.

de