A história do casal desempregado, Bruno Paiva, de 34 anos, e Célia Pinto, de 29, residente em Lisboa e que vive com 140 euros por mês, comoveu o País. O pedido de ajuda, para que nada falte ao filho Gabriel, de oito meses, levou dezenas de leitores do Correio da Manhã a ajudarem a família.

Uma encomenda, oriunda de Abrantes e que chegou a Lisboa pela Rede Expresso, foi entregue pelo Correio da Manhã, surpreendendo o casal. Dentro da caixa, fraldas, leite, papas, açúcar e outros produtos emocionaram Bruno e Célia. "Nunca esperei que os portugueses fossem tão generosos, especialmente numa altura de tanta crise. São dezenas de telefonemas e mensagens. No futuro, espero poder ajudar outras pessoas que estejam na mesma situação", referiu Bruno Paiva, que confidenciou ao CM o desejo para 2013: "Casar e arranjar um trabalho, mesmo que não seja na minha área [restauração]".

O sonho é partilhado por Célia Pinto, brasileira, e com o visto caducado há dois anos. "Queremos muito mudar de vida e não estar dependente da ajuda dos outros", contou, radiante com as roupas novas para o filho. "Não tenho palavras para descrever este momento. Estou muito sensibilizada com as contribuições que nos têm chegado. Só quem é mãe é que consegue perceber este sentimento. Para o Natal, já temos bacalhau, batatas e azeite. Só faltam as couves", salientou.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa fez ontem uma promessa à família. "Vão ajudar a pagar a luz, água e gás e avaliar a nossa situação. Entretanto, vamos ver uma creche para o Gabriel. Só tenho pena de o contacto só ter vindo agora, após a história ser conhecida", referiu Bruno.

cm