O primeiro-ministro deixou ontem uma palavra de esperança na mensagem de Natal que dirigiu aos portugueses, ao garantir que "estes anos difíceis irão passar". Passos Coelho prometeu que "todos beneficiarão das novas oportunidades" que serão criadas nos próximos anos.

Entre as palavras de incentivo, Passos Coelho voltou a deixar dois avisos. O primeiro é que todos continuarão "a ser chamados a participar neste esforço nacional"; o segundo, e mais significativo, é o prognóstico para 2013: "São grandes os desafios e as tarefas que nos aguardam."

Na mensagem, gravada na residência oficial em São Bento, Passos Coelho manifestou, porém, "a certeza de que vamos ultrapassar as actuais dificuldades". E reforçou: "Ainda não podemos declarar vitória sobre a crise, mas estamos hoje muito mais perto."

Segundo Passos, "não existe forma mais elevada de coragem do que enfrentar diariamente novas dificuldades, sem nunca desesperar." Mas, garantiu o primeiro--ministro, "ninguém que esteve presente nos piores momentos da crise será deixado para trás nos anos de oportunidade que temos pela frente".

Na mensagem aos portugueses, Passos adiantou que "a esmagadora maioria das medidas do programa [de ajustamento] está já concluída" e que foi criada "uma relação de grande confiança" com a troika.

Na rede social Facebook, surgiu o apelo para desligar o televisor durante a emissão da mensagem de Passos Coelho

cm