Prestes a ser pai, um jovem de 19 anos, acusado de ter abusado de uma menina de apenas nove, sua vizinha em Alverca, no ano passado, ficou em liberdade – precisamente por causa da paternidade. O caso passou-se no Tribunal de Vila Franca de Xira – Francisco foi anteontem condenado a dois anos e meio de pena suspensa.

O colectivo de juízes deu como provado um dos dois crimes de que o jovem estava acusado, mas decidiu que a pena devia ser cumprida em liberdade porque o pedófilo vai ser pai e tendo em conta o facto de ser "jovem" e "imaturo". Ainda foi considerado o facto de não ter problemas sociais.

No entanto, o juiz-presidente fez questão de referir que se o jovem estudante cometer qualquer crime durante o tempo da pena suspensa vai imediatamente para a prisão. É ainda obrigado a frequentar um plano de reinserção social.

Quando começou o julgamento, o jovem estava acusado de dois crimes de abuso sexual sobre crianças, mas acabou absolvido de um deles, sendo que os dois anos e meio de prisão são por um crime continuado sobre a vizinha. Refira-se que, aquando do primeiro interrogatório judicial, o jovem condenado negou a maioria dos factos de que era acusado.

cm