Um homem manteve a mulher e os quatro filhos prisioneiros num apartamento imundo durante vários anos, privando-os de assistência médica, higiene e liberdade. O chocante caso ocorreu em França, e as vítimas foram resgatadas no passado fim-de-semana.

O alerta foi dado pela mulher, de 47 anos, que simulou estar doente para convencer o marido a chamar os bombeiros. Quando estes chegaram ao apartamento, na localidade de Saint-Nazare (noroeste), depararam com os quatro jovens, de 14, 17, 19 e 20 anos, prostrados e enfraquecidos no meio de uma imundície indescritível. As paredes e o teto estavam cobertos de humidade e o chão cheio de lixo e dejetos.

A porta tinha várias trancas no exterior, e o único que saía de casa era o pai, de 51 anos, para ir às compras e despejar o lixo. Os vizinhos pensavam que a mulher e os filhos já não viviam ali, porque não eram vistos na rua há dois ou três anos.

A mãe e os filhos, que segundo os médicos têm atrasos de desenvolvimento, foram hospitalizados e o pai foi internado num hospital psiquiátrico. As autoridades garantiram que não há indícios de maus tratos ou abusos sexuais, e que o progenitor deverá ser acusado de incumprimento das obrigações parentais.

cm