A agregação dos hospitais no Algarve (Faro, Portimão e Lagos), proposta pela Administração Regional de Saúde (ARS), apenas irá juntar a administração das três uni- dades. "O objetivo é fazer uma gestão mais racional dos meios existentes para que possam existir mais respostas para os utentes na região", explicou ao CM Martins dos Santos, presidente da ARS.

A proposta, enviada ao Ministério da Saúde, prevê a criação do Centro Hospitalar do Algarve. Esta nova estrutura juntará, sob uma única administração, o Hospital de Faro e o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio (que agrega os hospitais de Lagos e Portimão).

Além de poupar dinheiro, com a extinção de uma administração hospitalar, Martins dos Santos refere que a alteração "permite fazer encomendas, em conjunto, de material e medicamentos", o que também representará uma economia das contas.

Garantindo que "não haverá qualquer redução de serviços nem fecho de qualquer hospital", o responsável diz que a unificação permitirá uma melhor gestão dos meios médicos. "Poderá haver uma articulação de serviços para que nunca haja especialidades em falta no Algarve", refere Martins dos Santos.

cm