No preciso momento em que um camião do lixo desgovernado fazia desabar um muro de pedra, Maria Catarina passava na rua do Viveiro Municipal, em Lagoa, do outro lado do muro. A mulher, de 64 anos, foi atingida por várias pedras e ficou gravemente ferida.

Tudo aconteceu ontem de manhã, por volta das 10h30, quando o veículo pesado da Câmara de Lagoa, que não tinha ninguém no interior, se destravou (o manípulo do travão de mão terá saltado) dentro do parque de viaturas da câmara.

O declive do terreno fez com que o camião, que tinha ido à inspeção na terça-feira, tenha ganho rapidamente uma velocidade suficiente para destruir um muro, com cerca de três metros de altura, e um portão, que dão acesso à rua.

O condutor do veículo, que estava no exterior, já nada conseguiu fazer para travar o pesado desgovernado. Maria Catarina mora na zona e fazia o caminho a pé em direção à repartição de Finanças, que fica a pouca distância. Sofreu fraturas dos membros inferiores, bacia e um traumatismo craniano. Foi rapidamente assistida pelos Bombeiros de Lagoa e INEM, e transportada ao Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, em Portimão. Segundo fonte hospitalar, a vítima estava ontem a realizar exames para avaliar a gravidade das várias fraturas. "A câmara lamenta este acidente e irá acompanhar a situação da vítima", garantiu ao CM Rui Correia, vice-presidente da autarquia. O acidente está a ser investigado pela GNR

cm