Dificuldades encontradas no trabalho diário levaram jovem gestora a desenvolver plataforma inovadora

Desde pequena que Joana Seabra Gomes sente uma atração irresistível pelos números e pela matemática. Esta paixão levou-a a estudar Gestão e, depois, a trabalhar num banco. Um emprego que trocou para se juntar ao negócio da família no ramo da gestão de arrendamentos.

"No meu trabalho diário, sentia necessidade de ter uma ferramenta informática que me ajudasse a agilizar o trabalho. Realizei algumas buscas e, no estrangeiro, havia algumas soluções interessantes mas não estavam minimamente adaptadas nem à nossa língua, nem à nossa legislação, que tem particularidades muito específicas", afirma Joana ao contar como nasceu o Keyzzy.

"Trata-se de uma solução que ajuda os senhorios e os gestores de arrendamentos a gerirem mais contratos com o mínimo de esforço e de tempo", explica a gestora, adiantando que tudo o que os senhorios ou as empresas de gestão de arrendamentos têm de fazer é criarem uma conta - como fazem para ter um endereço de correio eletrónico.

"Depois de introduzir os dados necessários na plataforma, fica-se com acesso a toda a informação dos inquilinos, dos proprietários, dos imóveis, das despesas, dos contratos de arrendamento, da situação dos pagamentos das rendas, podem emitir-se os recibos das rendas e enviá-los automaticamente por e-mail para o inquilino. Em caso de incumprimentos de pagamento, também é possível enviar as contas correntes por e--mail, sem necessidade de ir aos Correios - tudo feito de forma automática", explica a autora do projeto.

Sem conhecimentos informáticos suficientes para desenvolver a parte relacionada com a programação da plataforma, Joana procurou parceiros que a ajudassem, como a Opensoft, empresa portuguesa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas.

No futuro, a empreendedora planeia disponibilizar o acesso da plataforma também aos inquilinos para que estes possam consultar todas as informações relativas ao contrato. Para já, Joana Seabra Gomes concentra--se em aperfeiçoar a sua plataforma a cada dia que passa de acordo com o ‘feedback' que vai recebendo e com as várias necessidades demonstradas pelos clientes. n

cm