Chuva e vento fortes estragaram o domingo de Carnaval a milhares de foliões, de Ovar à Mealhada, passando por Loures e Sesimbra. Entre as principais cidades com desfiles, Torres Vedras e Loulé terão sido das poucas a escapar ao mau humor de São Pedro.

Em Sesimbra, o mau tempo ameaçou desde os primeiros minutos do desfile. Por volta das 14h00, já o céu muito nublado, o vento forte e o frio deixavam antever a queda de chuva a qualquer momento. Foi o que aconteceu duas horas e meia depois, quando ainda faltavam desfilar três dos oito grupos e escolas de samba. Sem grandes prejuízos, além da tristeza por não mostrarem fatos e coreografias, a expectativa é que amanhã seja possível regressar à rua e concluir o percurso na avenida 25 de Abril.

Talvez pelo frio e vento que se fazia sentir em Sesimbra, o desfile contou com menos pessoas a assistir do que em outros anos.

Em Loures, hora e meia após o início do desfile, a organização decidiu pela suspensão. "Os participantes estavam todos encharcados", justificou João Silva, presidente da associação do Carnaval. Apesar da suspensão, foi possível a todos os 900 foliões participarem no desfile.

No centro, os corsos de Ovar e Estarreja também foram cancelados devido ao mau tempo, com prejuízos na ordem dos 85 mil euros. Quem pagou bilhete, garantiram as organizações, será ressarcido.

Em Torres Vedras, o desfile começou atrasado, mas depois o mau tempo deu tréguas e os foliões aproveitaram a tarde. A organização garante que ontem estiveram 60 mil no recinto do Carnaval.

MIL FOLIÕES ANIMARAM FESTA EM SINES

A avenida General Humberto Delgado, em Sines, encheu para ver os cerca de mil participantes no corso carnavalesco. Imunes ao frio e aos poucos pingos de chuva, os foliões fizeram as delícias do público, cuja estimativa de presenças não foi divulgada pela organização. Hoje há corso noturno na mesma avenida.

CORSO DE LOULÉ RECEBIDO COM ALEGRIA E... SOL

Em Loulé, com o sol a brilhar num céu quase sem nuvens, foram muitas as pessoas que alegremente se juntaram ao corso, na avenida José da Costa Mealha, durante a tarde, para brincar ao Carnaval. Bailarinas com muito pouca roupa, no cimo dos carros alegóricos, ajudaram à festa de um dos mais antigos e tradicionais desfiles do País, que volta hoje a sair à rua.

CÁTIA FERIDA COM BALÃO DE ÁGUA

Um balão de água arremessado de um prédio provocou ontem ferimentos em Cátia Palhinha, que desfilava como rainha do Carnaval nas Caldas da Rainha. A brincadeira de mau gosto fez com que Cátia ficasse a sangrar do nariz, recebendo assistência dos bombeiros. Decorria a primeira volta do desfile, quando os reis - a vencedora da ‘Casa dos Segredos - Desafio Final' e o concorrente do reality show da TVI Hélio Imaginário - foram bombardeados com balões de água. Cátia acabou por ser atingida. "Não me deitou nada abaixo, continuei a brincar, a dançar e a divertir-me. Parti os óculos, mas paciência", afirmou Cátia ao CM. A PSP identificou os autores do arremesso, que se disponibilizaram a pagar os óculos.

cm