Londres, 24 mar - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, vai anunciar na segunda-feira planos para limitar o acesso a prestações sociais e habitação aos imigrantes, numa tentativa de dissuadir búlgaros e romenos de se mudarem para o Reino Unido.

Londres, 24 mar - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, vai anunciar na segunda-feira planos para limitar o acesso a prestações sociais e habitação aos imigrantes, numa tentativa de dissuadir búlgaros e romenos de se mudarem para o Reino Unido.

"O que queremos é assegurar é que as pessoas que vêm para o Reino Unido de outros países da União Europeia vêm para trabalhar, pagar impostos e contribuições", afirmou hoje o ministro da Imigração britânico, Mark Harper, citado pela agência Bloomberg, à cadeia televisiva Sky News.

"Nós não queremos que eles pensem que estão a vir para cá para obter ajuda dos contribuintes britânicos e é para isso que estamos olhando para restringir as regras", acrescentou o governante.

As restrições de trabalho no Reino Unido que existem sobre os cidadãos búlgaros e romenos - os Estados-membros mais recentes da União Europeia - terminam no próximo ano.

O Partido Trabalhista, na oposição, atacou o Governo de Cameron por não divulgar as estimativas de quantos imigrantes vão chegar após terminarem os impedimentos que sobre eles recaem.

Para reforçar as preocupações, os trabalhistas dizem que chegaram ao Reino Unido muito mais pessoas dos oito países da Europa de Leste que aderiram à União Europeia em 2004 do que as estimativas governamentais previam.

Segundo os cálculos avançados em janeiro pela Migrationwatch, um grupo de pressão britânico, o número de cidadãos romenos e búlgaros que vão chegar ao Reino Unido no ano em que acabam as restrições à sua entrada poderá chegar às 50 mil pessoas.

DN // ROC