A flora microbiana intestinal pode desempenhar um papel importante na perda de peso, indica um estudo divulgado esta quarta-feira, que pode abrir caminho a novos tratamentos contra a obesidade.

Investigadores da Universidade de Harvard (Massachusetts, nordeste dos Estados Unidos) verificaram alterações significativas na flora intestinal de ratos que tinham sido alvo de uma cirurgia de bypass gástrico, para reduzir o tamanho do estômago, procedimento cada vez mais utilizado para tratar a obesidade.

Os cientistas transferiram os micróbios intestinais "alterados" para o intestino de outros ratos e observaram uma perda rápida de peso nestes animais.

Os ratos em causa "perderam até 20 por cento do seu peso, exactamente como se também tivessem realizado a intervenção cirúrgica", disse Peter Turnbaugh, um dos principais autores da investigação publicada na revista norte-americana Science Translational Medicine, citado pela agência France Presse.

Lee Kaplan, director do Instituto sobre obesidade, metabolismo e nutrição no Hospital Geral de Massachusetts, em Boston, e co-autor do estudo, considerou que se os cientistas encontrarem "um meio de manipular a flora microbiana intestinal para criar os mesmos efeitos (dos que resultam da operação), isso abrirá o caminho a uma nova arma contra a obesidade".

Turbaugh alertou que serão necessários anos para que os resultados do estudo possam ser reproduzidos em humanos, mas assinalou que a técnica pode um dia dar esperança aos grandes obesos de evitarem os riscos e o traumatismo de um bypass gástrico.

nmt