A Renaul mostra hoje no Salão do Mobiliário de Milão, Itália, o concept Twin´Z, 5.º estudo que ilustra a nova estratégia de design da marca e que prefigura as linhas de estilo de um automóvel citadino indo buscar a sua inspiração aos ícones R5 e Twingo.

O Twin´Z, de tracção traseira, com 3,62 m de comprimento tem cinco portas, tração traseira, e utiliza um motor elétrico com 68 cv e 226 Nm de binário máximo. O baixo peso, de apenas 980 kg, permite-lhe chegar aos 130 km/h e oferecer uma autonomia para 160 km.

A esta proposta criada por Laurens Van Den Acker, diretor de
Design Industrial Renault, a marca juntou as ideias do designer britânico Ross Lovegrove.

A equipa de Ross Lovegrove compôs a carroçaria (pára-choques, faróis, tejadilho em LED, jantes) a partir do desenho do projeto idealizado pela Renault. Esta equipa concebeu também o habitáculo incluindo a escolha das cores e dos materiais. Lovegroove procurou dar ao Twin´Z a sua visão pessoal de um automóvel inspirado na natureza. O resultado obtido, pela exploração única da luz e das formas orgânicas, procuram fazer do Twin´Z um objeto quase «vivo».

O Twin´Z caracteriza-se pelas portas de abertura antagónica e a ausência de pilar central que oferecem a completa visão
do habitáculo. O interior de cor verde possui bancos com díodos LED’S incorporados. A ausência de painel de bordo permite libertar o máximo de espaço. A instrumentação
está agrupada em torno de tablet táctil posicionado entre os dois bancos dianteiros. O tablet controla todos os parâmetros do automóvel (climatização, regulação dos bancos, iluminação dos faróis e do tejadilho) mas, também, o GPS e a conectividade. Um smartphone posicionado em frente do condutor permite-lhe visualizar a velocidade, a autonomia bem como os principais testemunhos de alerta.








a bola