1.jpg
Em Fevereiro, um cofre com ouro, platina e pedras preciosas foi roubado de uma carrinha que se encontrava junto a um avião preparado para descolar de um aeroporto em Bruxelas. Só os diamantes roubados tinham um valor estimado de 50 milhões de dólares, cerca de 38 milhões de euros. Após mais dois meses de investigação, pelo menos 31 pessoas foram detidas para interrogatório, em três países, anunciou nesta quarta-feira a justiça belga.

No dia 18 de Fevereiro, oito homens, vestidos como agentes da polícia e fortemente armados, aproximaram-se de uma carrinha estacionada junto a um avião com passageiros no aeroporto de Zaventem. No interior da viatura estava um cofre que estaria prestes a ser levado para o interior do aparelho.

À excepção do aparato que criaram junto à viatura para roubarem um cofre com um conteúdo avaliado em várias dezenas de milhões de euros, o assalto decorreu de forma calma e rápida sem um único disparo. No espaço de cerca de cinco minutos, entraram na pista do aeroporto, através de um buraco na vedação, no interior de duas viaturas com luzes azuis semelhantes às utilizadas pela polícia, realizaram o roubo e abandonaram depois o local numa carrinha que furtaram. A viatura foi encontrada incendiada perto do aeroporto.

Até aqui, as autoridades belgas não tinham avançado nenhum pormenor sobre um eventual progresso das investigações. Esta quarta-feira, o Ministério Público belga confirmou que, entre terça-feira e esta madrugada, 31 pessoas foram indentificadas e detidas para interrogatório, numa operação que contou com a participação de mais de 200 polícias e que decorreu na Suíça, Bélgica e França.

Segundo a mesma fonte, citada pela imprensa belga, uma pessoa foi detida em França. Trata-se de um cidadão francês com cadastro. Seis pessoas foram identificadas pela polícia na Suíça e 24 outras na Bélgica. Os suspeitos têm idades entre os 30 e os 50 anos.

O porta-voz do Ministério Público, Jean-Marc Meilleur, avançou que o cidadão francês é suspeito de ter sido um dos oito homens envolvidos directamente no assalto. “Entre as pesoas detidas na Bélgica, pelo menos dez são conhecidas da justiça, nomeadamente por agressões com armas”, acrescentou o responsável. A AFP adianta, por sua vez, que entre os suspeitos estão um advogado e um empresário.

A RTL belga e o site Sudpress avançam ainda que parte dos bens que foram roubados terão sido encontrados fora da Bélgica, sem especificarem o quê e qual o seu valor.

O assalto no aeroporto de Zaventem foi um dos maiores realizados para roubar diamantes e o quinto assalto registado naquele aeródromo, o penúltimo em 2011. Estima-se que as pedras preciosas levadas tinham um valor aproximado de 38 milhões de euros. Em dinheiro foram roubados 100 mil francos suíços (80 mil euros). O valor total do que foi roubado da carrinha não foi até agora avançado.




P