Grupo de Operações Especiais da PSP invadiu casa e encontrou o atirador a dormir.
A tentativa de diálogo com um homem armado e barricado em casa, no bairro da Bela Vista, em Setúbal, não surtia efeitos. Na rua, elementos fortemente armados do Grupo de Operações Especiais da PSP esperavam autorização para invadir a casa. Tal aconteceu duas horas após a denúncia de que o homem tinha efetuado um disparo de caçadeira para a rua. O silêncio do atirador tinha uma razão: estava a dormir tranquilamente na cama. Depois de levado à esquadra, saiu em liberdade, uma vez que não foi detido em flagrante delito.

O impasse começou pela meia-noite de ontem. Alcoolizado, o homem, com cerca de 45 anos, que perdeu o emprego – a que se junta a recente morte da mãe –, teve uma enorme discussão com um irmão com quem partilha casa. Revoltado, pegou numa caçadeira e efetuou um disparo a partir de casa para a rua.

A arma de fogo, ao que o CM apurou, pode ter sido comprada de forma ilegal pelo atirador naquele mesmo dia. Assustado, o irmão acabou por alertar a PSP.

Na impossibilidade de falar com o homem e deste se ter barricado, foi chamado até ao local o Grupo de Operações Especiais da Unidade Especial de Polícia. Equipas de negociadores tentaram a todo o custo chegar à fala com o homem mas sem sucesso.

Pelas duas da manhã, o GOE agiu. Entrou na casa e encontrou o atirador a dormir. Este acabou por ser detido sem oferecer qualquer resistência e a arma foi apreendida. Diabético, o homem foi retirado de casa e assistido por uma equipa do INEM no local. Depois, foi levado por um carro patrulha até à esquadra.

Uma vez que não foi detido em flagrante delito – para a polícia havia apenas a denúncia de que tinha efetuado um disparo –, o detido foi colocado em liberdade e constituído arguido. A arma foi apreendida pelas autoridades.


cm