Funcionária de uma empresa ia depositar dinheiro quando foi atacada por homem armado
A funcionária saiu do escritório, no edifício Campo Grande, em Entrecampos, Lisboa, e desceu até ao rés do chão para ir à dependência da Caixa Geral de Depósitos, na porta ao lado. Ia depositar "um maço de notas volumoso". Mas quando chegou ao balcão e pousou o dinheiro, o homem que estava atrás na fila encostou-lhe uma pistola às costas e disse: "Vou ficar com esse dinheiro!".

O ladrão, que vestia uma gabardine cinzenta e usava óculos escuros, pegou nas notas e correu porta fora, sem dar qualquer hipótese de reação à mulher, de 48 anos. Os funcionários do banco também não tiveram tempo para nada.

De acordo com fontes policiais, o homem terá usado uma pistola prateada, ao que tudo indica de calibre 6,35 mm. O ladrão aparentava ter cerca de 50 anos. O roubo terá rendido pouco mais de 500 euros apesar de o maço de notas ser volumoso.

O caso já está a ser investigado pela Polícia Judiciária, que recolheu as imagens de videovigilância daquela agência da Caixa Geral de Depósitos. A situação, sabe o CM, está também a ser analisada internamente para apurar eventuais responsabilidades do banco, uma vez que o assalto violento ocorreu no interior da agência.


cm