1.jpg

Duas muçulmanas paquistanesas casaram em Leeds, momentos antes de pedirem asilo político ao Reino Unido. As duas mulheres já receberam várias ameaças de morte tanto no Reino Unido como no Paquistão

Duas estudantes paquistanesas tornaram-se nas primeiras lésbicas muçulmanas a casar pelo registo civil no Reino Unido. Rehana Kausar, de 34 anos e Sobia Kamar, de 29, oficializaram a sua união em Leeds no final deste mês, momentos antes de pedirem asilo político ao Governo britânico.

Segundo o jornal britânico "The Independent", familiares do casal revelaram que as duas mulheres, que estudam em Birmingham, receberam várias ameaças de morte tanto no próprio Reino Unido como do Paquistão, onde as relações homossexuais não são permitidas.

Durante a cerimónia, Rehana e Sobia afirmaram que "este país (Reino Unido) permite-nos ter direitos e respeita uma decisão que é exclusivamente pessoal", adiantando que "o problema no Paquistão é que toda a gente pensa que o Estado deve decidir o que é melhor para a vida das pessoas e ser o garante da conduta moral oficial".

As duas mulheres declararam ainda que "Hoje estamos aqui, neste país, porque os religiosos do Paquistão, que tomaram a sociedade como refém, não são tolerantes nem respeitam as liberdades individuais".

O casamento homossexual é ilegal segundo a lei paquistanesa, país que também não tem leis contra a descriminação ou perseguição baseada na orientação sexual.


dn