A marca norte-americana utiliza carros que se conduzem a eles próprios para testar a durabilidade dos veículos.

Os engenheiros da Ford desenharam veículos autómatos, capazes de se movimentarem em cenários controlados sem ajuda de um piloto humano.
A marca de automóveis norte-americana usa um sistema de GPS, que terá uma margem de erro de um centímetro, para testar a durabilidade dos seus carros em pistas desenhadas para enfrentar alguns obstáculos.

Estes testes são bastante exigentes, não só para o veículo como para o piloto. Com o fator humano eliminado, as capacidades dos novos modelos da Ford (no vídeo é possível ver a carrinha Ford Transit 2014) podem ser levadas ao limite durante 24 horas por dia, sete dias por semana com total capacidade de repetição.

FUTURO SERÁ UM VEÍCULO CAPAZ DE CONJUGAR A CONDUÇÃO HUMANA E A ROBÓTICA

O inovador sistema da Ford simula quase na perfeição o comportamento de um humano ao volante, com aparelhos a controlarem em simultâneo o volante, a caixa de mudanças e os pedais.

Os dados relativos à posição e velocidade atingida são enviados para um computador central que por sua vez envia as instruções relativas às manobras a serem executadas. Na mesma pista, o sistema permite que estejam oito carros autónomos a circular no mesmo cenário.

A Ford planeia equipar os seus veículos com uma gama maior de equipamento, como um radar e câmaras, para permitir uma troca eficaz entre a condução convencional e a robótica.

Apesar de estimulante, a tecnologia autómata em veículos automóveis não é novidade. As marcas Lexus, Audi e Mercedes já produziram veículos capazes de realizar pequenos processos sem que seja necessário um humano atrás do volante.












CM