Entre as diversas invenções inusitadas e surpreendentes que a ciência faz, a água em pó, sem dúvida, é algo totalmente fora do senso comum. Se você não sabia que existia água em pó, este é o momento para se ficar surpreso. A água em pó havia sido inventada em 1968, mas foi recentemente redescoberta, e finalmente encontram uma utilidade real para ela.

O pó, chamado Solid Rain (chuva sólida), parece açúcar e é feita de um material absorvente chamado poliacrilato de potássio, que é capaz de absorver líquidos até 500 vezes o seu tamanho. A água é absorvida pelo polímero e este pode ser armazenado durante um ano inteiro, sem deixar que a água evapore. No caso de uma plantação, quando o polímero é adicionado ao solo, as plantas, por meio de suas raízes, extraem a água para se alimentar. A chuva sólida foi criada pelo engenheiro químico mexicano Sergio Jesus Rico Velasco, e pode ser a melhor alternativa para salvar as plantas e suas culturas das secas intensas dos campos áridos. A seca é um dos piores problemas que acarreta o México, e Velasco percebeu que o polímero à base de potássio poderia ser usado para resolver essa questão.

A ideia inicial de Velasco, no entanto, era encontrar um material absorvente para ser utilizado em fraldas para que se pudesse absorver muito líquido no espaço pequeno. Depois veio à ideia de se utilizar esse mesmo dispositivo no solo. Apenas 10 gramas de chuva sólida é necessária para absorver um litro de água, que em seguida se converte em gel translúcido. O líquido, que fica retido neste gel, permanecerá ali por um ano sem evaporar ou vazar. A água só consegue sair quando entra em contacto com as raízes das plantas dentro do solo.

Para comprovar a sua incrível utilidade, o governo mexicano realizou um estudo, no qual observou durante uma temporada, os campos em que seus agricultores usaram a chuva sólida no estado semiárido de Hidalgo. Os resultados foram muito positivos. Houve um aumento de cerca de 300% da produtividade da cultura quando a chuva sólida foi usada nessas regiões. Além disso, a chuva sólida ganhou recentemente o Prémio Ecologia e Meio Ambiente da Fundação Miguel Alemán, e já vem sendo utilizada no México há quase uma década. No entanto, Velasco passou a comercializá-lo em grande escala apenas em 2012, tendo como grande importador seu vizinho, os Estados Unidos.

Fonte: Jornal Ciência.