1.jpg
Pediu para ver faturas da eletricidade e disse que teria de receber um acerto de conta. Amélia Duarte acreditou e passou-lhe o dinheiro para as mãos
Nem os constantes avisos do genro, que é agente da PSP, evitaram que Maria Amélia Duarte fosse burlada por um falso funcionário da EDP, em Salreu, Estarreja. O burlão convenceu a mulher, de 67 anos, a entregar-lhe os 400 euros da reforma, alegando que teria de cobrar um acerto na conta da eletricidade. A vítima só se apercebeu de que fora enganada, na própria casa, quando o homem desapareceu, após ir ao carro supostamente buscar troco. A GNR está a investigar.
"Poupo tanto para que a ‘triste’ reforma chegue para os gastos e fui entregá-la a um vigarista", confessou a mulher, emocionada. A burla ocorreu na tarde de anteontem. O burlão abordou Maria Amélia à porta de casa, apresentando-se como funcionário da EDP. "Pediu-me para ver o contador da luz e quis que eu fosse buscar as três últimas faturas."
No pátio da casa estava um amigo de Maria Amélia, mas nem isso intimidou o burlão, que seguiu a vítima para o interior da casa.
"Quando me apercebi, ele estava atrás de mim e disse-me que eu teria de pagar 375 euros de um acerto. Eu estranhei porque pago a luz por transferência bancária, mas confiei nele e dei--lhe todo o meu dinheiro", contou a vítima ao CM.
O burlão pegou no dinheiro e disse que teria de ir ao carro buscar o troco e o recibo. "Nem aí eu desconfiei. Como ele demorava, pedi ao meu amigo para ver o que se passava com o homem, mas quando ele chegou à rua já não o viu, nem ao carro", explicou a vítima.



cm